São Turíbio de Mongrovejo - 23/03

São Turíbio de Mongrovejo

Em 1594 Turíbio Afonso de Mongrovejo fazia sua terceira visita diocesana e nessa oportunidade escreveu um relatório a Filipe II, rei da Espanha.

Percorrera 15.000 km, administrando a crisma a 60.000 fiéis (entre eles três santos: Rosa de Lima, Francisco Solano e Martinho de Porres).

A situação da América Latina hoje seria bem diferente

Se os seus sucessores e todos os cristãos tivessem nutrido os mesmos sentimentos e coerências daquele que foi chamado o Apóstolo do Peru e novo Ambrósio e que Bento XIV comparou a são Carlos Borromeu.

De origem espanhola, nasceu no ano de 1538.

Cresceu muito bem educado dentro de uma formação cristã e humana.

Estudou Direito e prestou muitos serviços nessa área, sempre buscando dar testemunho cristão no ambiente em que se encontrava.

Turíbio ajudou até o rei Felipe, mas o chamado à vida dedicada ao Senhor, dentro do ministério sacerdotal, falou mais forte.

Renunciou à sua profissão e, como sacerdote, foi escolhido bispo e enviado ao Peru.

Era um homem apostólico.

Amou e protegeu os índios e sua cultura.

Com pequena dose de ironia no sínodo de Lima, convidavam-se os espanhóis, que se julgavam muito inteligentes, a aprenderem uma nova língua, a dos índios, pois se vangloriavam de serem mais inteligentes que estes.

Turíbio fez questão de receber o viático justamente em uma capelinha indígena.

Era o dia 23 de março de 1606, quinta-feira santa.

Sem interesses e sem comungar com o poder opressor, ele deixou um marco para toda a América:

de que o mundo precisa de santos, e isso só é possível na misericórdia, no amor, na verdade, no anúncio e na coragem de denunciar.

Depois de uma grave enfermidade, faleceu em 1606.
São Turíbio de Mongrovejo, rogai por nós!

Fonte: Canção Nova
http://santo.cancaonova.com/santo/sao-turibio-de-mongrovejo-homem-apostolico/

Clique aqui e veja a Oração à São Turíbio de Mongrovejo

Deixe uma resposta

Fechar Menu