Sexta 19 Abril 2019

Formação e Meditação

 ANO NACIONAL DO LAICATO

Fabiana Ferreira Pimentel Kloh

No dia 26 de novembro de 2017 iniciou-se o Ano Nacional do Laicato que se encerrará nas comemorações de Cristo Rei, dia 25 de novembro de 2018. O tema é Cristãos leigos e leigas sujeitos na “Igreja em saída”, a serviço do Reino e o lema é Sal da terra e luz do mundo (Mt 5, 13-14).   

Desde o século passado, a Igreja vem considerando necessário analisar os fundamentos da vocação e a missão dos fiéis leigos na Igreja e no mundo, recuperando sementes lançadas no século XIX sobre a “promoção do laicado”. No Concílio Ecumênico Vaticano II, deu-se um bom impulso a esse aprofundamento para o desenvolvimento da teologia do laicado .

Mas quem são os fiéis leigos? O Catecismo da Igreja Católica nos ensina que “fiéis são os que, incorporados a Cristo pelo Batismo, foram constituídos em povo de Deus e, assim, feitos participantes, a seu modo, do múnus sacerdotal, profético e régio de Cristo, são chamados a exercer, seguindo a condição própria de cada um, a missão que Deus confiou para a Igreja cumprir no mundo” (cân 871). Aos leigos Cristo confiou que compartilhemos a missão de todo o povo de Deus na Igreja e no mundo (cân 873). Leigos são todos os cristãos, exceto os membros das Sagradas Ordens (cân 897). A vocação dos leigos deve “procurar o Reino de Deus exercendo funções temporais e ordenando-as segundo Deus... A eles, portanto, cabe de maneira especial iluminar e ordenar de tal modo todas as coisas temporais, às quais estão intimamente unidos, que elas continuamente se façam e cresçam segundo Cristo e contribuam para o louvor do Criador e Redentos” (cân 898).

Em termos práticos, a atuação dos fiéis leigos servirá para descobrir, inventar meios para impregnar as realidades sociais, políticas e econômicas com as exigências da doutrina e da vida cristãs (cân 899). Temos a obrigação (e o direito), individualmente ou em grupo, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens, por toda a terra (cân 900).

Os leigos participam do múnus sacerdotal de Cristo em virtude da consagração a Ele e da unção do Espírito Santo que produzirá frutos cada vez mais abundantes, pois toda obra, prece, vida conjugal e familiar, trabalho cotidiano, descanso do corpo e da alma, provações da vida (suportadas com paciência), se praticados no Espírito, tornam-se hóstias espirituais agradáveis a Deus e, desta forma, os leigos consagram a Deus o próprio mundo, prestando um culto de adoração (cân 901). Os fiéis leigos participam do múnus profético de Cristo pela evangelização, pelo testemunho da vida e pela palavra. Podem, ainda, colaborar na formação catequética, no ensino das ciências sagradas e atuar nos meios de comunicação social (cân 906). E quanto ao múnus régio de Cristo, os fiéis leigos participam quando vencem o pecado por meio de abnegação e vida santa. Também podem sentir-se chamados para colaborar com os pastores no serviço da comunidade eclesial, cooperando nos concílios, nos sínodos, nos conselhos pastorais, no exercício do encargo de uma pastoral da paróquia, na colaboração nos conselhos de assuntos econômicos, na participação nos tribunais eclesiásticos etc. (cân 910-911).

Com a instituição do Ano Nacional do Laicato pela CNBB, pretende-se trabalhar a mística do apaixonamento e seguimento a Jesus Cristo, levando “o cristão leigo a tornar-se, de fato, um missionário na família e no trabalho, onde estiver vivendo” (dom Severino Clasen, presidente da Comissão Episcopal Especial para o Ano do Laicato). O objetivo geral é, como Igreja e como povo de Deus, celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil, aprofundando a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão ao testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade.

Para subsidiar as ações para o Ano Nacional do Laicato é preciso dinamizar o estudo e a prática do Documento n. 105 da CNBB, Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade: sal da terra e luz do mundo, aprovado na 54ª Assembleia Geral dos Bispos (CNBB) em abril de 2017, na cidade de Aparecida/SP. A intenção da Comissão Episcopal Especial para o Ano do Laicato é “que este ano traga um legado para a Igreja missionária autêntica, com maior entusiasmo dos cristãos leigos e leigas na vida eclesial e também na busca da transformação da sociedade” (dom Severino Clasen).

Através de mensagem encaminhada à CNBB, SS. Papa Francisco, dirigiu-se a cada um dos leigos e leigas brasileiros para dar-nos ânimo a nos sentirmos interpelados pela chamada a sermos protagonistas da “nova saída missionária” que Deus pede à sua Igreja. Para isso, o Santo Padre nos relembra que “não podemos ficar encerrados [...] na nossa instituição paroquial ou na nossa instituição diocesana, quando há tanta gente esperando o Evangelho!” Papa Francisco nos impele a “sair porta fora, para procurar e encontrar” (JMJ, 27/07/2013), além de dizer que é preciso que os “cristãos assumam sua responsabilidade de ser o fermento de uma sociedade renovada, onde a corrupção e a desigualdade dêem lugar à justiça e solidariedade”.

Em termos práticos, a Comissão Episcopal Especial para o Ano do Laicato organizou as atividades em 4 eixos: a) Eventos; b) Comunicação, catequese e celebração; c) Seminários temáticos nos Regionais; e d) Publicações. Teremos inúmeras possibilidades de, como fiéis leigos, atender aos direcionamentos de nossa Igreja, evangelizando segundo a vontade de Deus. Dessa forma, rogamos a intercessão de Nossa Senhora para que, “pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que recebemos, possamos realizar, como “Igreja em saída”, o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação social no caminho de vosso Reino” (trecho da oração para o Ano Nacional do Laicato). Amém!

Fabiana Ferreira Pimentel Kloh
Paroquiana da Catedral São Pedro de Alcântara
Esposa de Adilson e mãe de Conrado e Ana Teresa.

Esse texto foi composto com informações disponibilizadas pela CNBB, pela CNLB (Conferência Nacional do Laicato do Brasil) e do site http://www.laityfamilylife.va/content/laityfamilylife/pt/sezione-laici/ magistero-sui-fedeli-laici.html. Acesso em 07 mar 2018.

 

HOME -Bispo Diocesano  -  Palavra do Pároco  -  Blog da Catedral  -  Catequese  -  E.C.C.  -  Formação e Meditação - Jornal da Catedral  -  Links Úteis  -  Liturgia Diária  -  Mensagens do Papa  -  Movimentos  -  Notícias da Paróquia  -  Orações  -  Pastorais  -  Santo do dia  -  Secretaria  -  O Pároco

COMUNIDADES - Nossa Senhora do Carmo  -  Nossa Senhora das Graças

NOSSOS PARCEIROS
Laboratório de Corrêas

Copyright © 2017 - Paróquia da Catedral de São Pedro de Alcântara.
Todos os direitos reservados. All rights reserved.

Catedral São Pedro de Alcântara
Rua São Pedro de Alcântara, 60 - Centro
Petrópolis - RJ      CEP: 25685-300
Telefone: (24) 2242-4300  (24) 2246-1223